ENCONTRO

ENCONTRO

por Cláudio El-Jabel

O importante na vida é a imaginação,

Sem ela não se chega a nenhum lugar,

Para tanto, deve-se imaginar,

Não é algo difícil,

Somos dotados para isso,

O que é necessário é saber se concentrar,

Relaxar,

Deixar fluir os pensamentos,

Deixar passar os ruins,

Aqueles que lhe trazem tormento,

E focar nos bons,

Mesmo que sejam fantasias,

Afinal nada nesse mundo é afirmativo,

A cada momento se descobre coisas novas,

Coisas que nem mesmo imaginávamos serem possíveis,

Mas elas aparecem e são descobertas para quebrar paradigmas,

E isso é bom,

Nos deixa bem livres para voar em sonhos,

Sim podemos e devemos sonhar,

O sonho fortalece,

Abre caminhos,

Nutre a compreensão,

Ele é o foco de estarmos aqui,

Sem ele, o sonho, poderíamos nem existir,

Mas alguma coisa sonhou,

Determinou que pudesse sim se realizar,

E cá estamos neste lugar,

Percebam que é quase que único,

Pelo menos a primeira concepção,

Mas acredito eu, ou melhor, tenho certeza,

Não estamos sós,

Temos companhias,

Distantes ainda,

Mas temos,

E num determinado momento,

Assim como se vêem em contos,

Haverá nosso encontro.

Publicado em POEMA | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

O PODER DA ESCURIDÃO

O PODER DA ESCURIDÃO

por Cláudio El-Jabel

O que vemos no escuro?

Sombras não aparecem,

Mas pode-se rezar uma prece,

A imagem no escuro não se defini,

Nele tudo é oculto,

Menos o som, o tato,

E o olfato,

Treinar e pressentir,

A tudo que estiver por ali,

Mapear de forma rápida,

Não deixar nenhum detalhe fugir,

Ali pode ser o lugar,

Sim no escuro,

É nele que nossa imaginação e percepção se aguçam,

E podemos sim aproveitar,

Imaginemos então só por momento,

Um instante,

Apenas um tempo,

De que tudo ocorre perfeito,

Não há guerras,

Não há fome,

Nenhum tipo de sofrimento,

Sim é no escuro,

Nesse exato momento.

Publicado em POEMA | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

CONHECENDO UM POUCO DO TEMPO

CONHECENDO UM POUCO DO TEMPO

por Cláudio El-Jabel

Quando somamos o tempo,

Percebemos o tempo que sobra,

Diminuímos então as passadas,

Para termos mais tempo,

E nesse jogo não há volta,

O tempo sempre nos ganha,

Ele aguarda a cada momento,

Sem pressa,

Sem tormento,

Ele o tempo é indiferente,

Ele apenas é presente,

Em cada instante,

Em cada semente,

Ele planta seu tempo,

E é nesse exato momento,

Que a vida se anima,

Desperta para o reconhecer,

Se alimenta e cresce,

E em determinado momento,

O tempo ela vem conhecer,

E padece.

Publicado em POEMA | Marcado com , , , , | 2 Comentários

GUERRA

GUERRA

por Cláudio El-Jabel

Se tudo na vida fosse apenas a vontade de ter,

Tudo seria fácil,

Mas temos que lidar com a necessidade de controlar,

E ai que a coisa muda,

Temos assas pra voar,

E voamos,

Temos pressa de chegar,

E chegamos,

Temos vontade de saber,

E investigamos,

Temos a vida por ter,

E não nos importamos,

Não se valoriza a mesma como algo sagrado,

Destruímos a tudo ao lado,

Apenas pela vontade de ter,

Em verdade após isso não controlamos,

Ficamos sempre na dívida,

Pelas vidas expostas,

Por não fecharmos a ferida,

Já passamos por isso milhares de vezes,

E por mais que se dizem aprender,

Voltam sempre a cometer na mesma esfera,

Guerra.

Publicado em POLÍTICA, REFLEXÃO | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

POLITICAGEM

POLITICAGEM

por Cláudio El-Jabel

Se a verdade é tudo que se faz crer,

Temos de então de ver,

Aonde vai a verdade,

E aonde termina a manipulação,

De uma coisa é certa,

Num determinado momento a coisa aflora,

Manobras são atos treinados,

Impostação também,

Quero ver na hora que o bicho pega,

Ai não fica ninguém,

A política brasileira anda de bengala,

Óculos escuros,

Cabelo bem feito,

Pautas revistas,

Distribuição do querer geral,

Como se dinheiro estivesse à mercê,

Nessa hora eles prometem,

Mas depois mesmo eu quero é ver.

Publicado em POEMA | 1 Comentário

APONTANDO O CAMINHO

APONTANDO O CAMINHO

por Cláudio El-Jabel

Apenas supondo,

Sem nenhuma intenção de provar nada,

Nem de te indicar caminhos de provas,

Mas digamos que esteja apenas em sonho,

E você pudesse de fato escolher,

E escolheria algo que lhe fosse agradável,

Algo que te desse leveza,

Desse prazer,

Não perguntarei com o que,

Não é essa minha função,

Apenas quero que imagine,

Feche seus olhos,

Viaje por suas idéias e quereres,

Agora de um intervalo,

Analise o que realizou,

Viu como foi fácil,

Percebeu a naturalidade dessa viajem?

Então eu lhe falaria que nesse seu mundo de sonhos,

A realidade também é presente,

São partes de memórias,

Que também nos pertence,

Ela fica guardada,

Esperando apenas desabrochar,

Para tanto o que necessita,

Penso que uma indicação talvez?

Você pode procurar tudo em sua mente,

Ela é parte desse Cosmos,

Sabe muito mais que seu sentido do conhecer,

Mas está chaveada digamos assim,

Abra esse cadeado e saia pela porta,

Caminhe olhando para o horizonte,

Ali conhecerá sua fonte.

Publicado em REFLEXÃO | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

MARTE A NOVA CASA

MARTE A NOVA CASA

por Cláudio El-Jabel

Em caminhos naturais se desfruta,

Na ida e na volta da labuta,

As coisas poderiam ser assim,

Você acordar,

Trabalhar,

E desfrutar da vista,

Das belezas que o mundo lhe proporciona,

Mas parece que alguma sementinha do mal vive a rondar,

E ter o grande prazer de estragar,

Ignorar os acontecimentos nem sempre é a saída,

Enfrentá-los também não,

Então qual seria a opção?

O homem tem seguido pelo caminho menos confortável,

Ele age com agressão,

Ele prefere o confronto,

Afinal é a forma dos lideres defenderem seus tronos,

Para tanto muito recurso é gasto desnecessariamente,

Tais recursos poderiam estar ajudando a muita gente,

Mas é utilizado apenas para aniquilação,

O que esperar para um futuro?

O que fazer para mudar essa ação?

Um homem vê a única saída,

Deixar esse planeta para manter a vida.

Publicado em POEMA | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

DIFERENÇA ESTRANHA

DIFERENÇA ESTRANHA

por Cláudio El-Jabel

Então é chegada a hora,
Se apresenta de forma estorcida,
Nem deu tempo para entender o que era,
Mas há tempo para fechar a ferida,
Assim é a vida que conhecemos,
Que pensamos controlar cada segundo,
Na verdade vivemos duas vidas,
Uma aqui presente,
E outra noutro mundo,
Essa visão paralela escondida,
É algo que cientistas correm atrás,
Ter certeza da busca,
Sabendo que ela se desfaz,
Tão delicada,
Encantada ousaria dizer,
Do jeito que vive em mim,
Ao jeito que vive em você.
Publicado em POEMA | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

INTERSTELLAR

INTERSTERLLAR
por Cláudio El-Jabel
Entre versos,
Universos,
Viajo de portas abertas,
Travessas,
Em distancias infinitas,
Escritas,
Com olhares profundos,
Mundos,
Em diversas direções,
Opções,
Misturando visitas,
Infinitas,
Planejo meu destino,
Menino,
Indiferente aos temores,
Horrores,
Estou sempre em meu leito,
Que deito,
E me embalo em momentos,
Em ventos,
Que me sopram em suaves,
Minha nave,
Que flutua no espaço,
Em aço,
Viajando na velocidade da luz,
Que reluz,
Na esperança de encontrar,
Meu lugar,
E nele ser feliz,
Por um triz,
Livrando meu destino,
E sumindo,
Me reencontrando noutra dimensão,
Com paixão,
Desfrutando do que é mais belo,
E sincero,
Por fim me instalar,
Nesse momento,
Sem pressa ou tormento,
Meu novo lar,
Interstellar.

Publicado em POEMA | Marcado com , , , , , , , , | 2 Comentários

VIVER É SORTE

VIVER É SORTE

por Cláudio El-Jabel

Despir-se da alma,

Editar o instante,

Verificar nos detalhes,

O que é mais deslumbrante,

Não fico parado,

Nem espero o momento,

Personifico-me do ato,

E não me furto de tempo,

Assim recolho o que planto,

Semeando no jardim dessa vida,

Minha curiosidade inquieta,

Minha saga vivida,

Hoje tento deixar,

Na prosa que tanto gosto,

Um pouco do meu pensar,

Nos cacos de um certo destroço,

Quando parei,

O fiz pelo respiro,

Pelas ofertas,

Pelos tropeços,

Por querer reescrever o que de certo,

Era meu alvo certeiro,

Espero que tudo aconteça,

E que a paz nesse mundo se volte,

Espero que todos se curvem,

E aprendam que viver é uma sorte.

Publicado em POEMA | Deixe um comentário