ESCÓRIA

ESCÓRIA

 

ESCÓRIAS

por Cláudio El-Jabel

 

Quando o silencio é insurgente e aflora,

Por mais que se pense no decorrer do tempo,

Que insistentemente nos indica uma grande demora,

Em um quadro patético de conclusões que já sabíamos,

Mas endossado por uma lei retrógada e decadente,

Ainda não se ateve que evoluímos como gente,

O que colhemos?

O que nos foi intimado pela justiça plantar,

No Brasil é corriqueiro,

Planta-se o crime em qualquer lugar,

Não há pudor,

Não há noção de bom senso,

Tudo é corrido e se quer a contento,

Há quem diga que se sente com isso estuprado na constituição,

A outros tantos canalhas que dizem que não,

O Brasil nunca foi uma embarcação bem concebida,

Foi feito com retalhos de tábuas podres,

Aquelas do sofrer de tantas vidas,

Onde a vergonha na cara é algo que não atrapalha,

Afinal ser brasileiro é nascer, e crescer canalha.

 
Copyrighted.com Registered & Protected 
UWYW-XR1M-TNYO-WMD2

Anúncios
Publicado em POEMA, POLÍTICA | Marcado com , , , | 11 Comentários

Un grande Domenica a tutti!

Domenica Pasquale

Imagem | Publicado em por | Marcado com | 7 Comentários

CABELOS VERMELHOS

CABELOS VERMELHOS

CABELOS VERMELHOS

por Cláudio El-Jabel

 

Por mais bela que fosse a menina,

Assassina,

Como seus cabelos lançados ao vento,

Por momento,

Dava para se ver no olhar,

Perdido,

Queria eu poder ajudar,

Sem tempo,

E assim permaneceu a menina,

Perdida,

Na agonia de não mais matar se prende,

Planta-se em raiz,

Não é árvore, pois não há folhas,

Mas sim bolhas,

Essas em suas mãos pequeninas,

Delicadas,

Onde a lâmina que sustenta,

Apenas tenta,

Ainda irá lhe cortar,

Não há mais o que fazer,

Não há mais o que chorar.

 Copyrighted.com Registered & Protected 
XVZJ-XUY3-4SRI-PHYB

Publicado em POEMA | Marcado com , | 3 Comentários

ÁRVORE

ÁRVORE

seal

Publicado em FOTO POESIA | Marcado com | 2 Comentários

IDENTIDADE

IDENTIDADE

IDENTIDADE

por Cláudio El-Jabel

Se existe algo que flutua como dúvida em muita gente é exatamente descobrir sua identidade seu real objetivo principal na vida. Essa dúvida muitas vezes disfarçada e escondida vai se decifrando com o passar do tempo, com as vitórias e derrotas, com os prazeres e desprazeres naturais do viver.

Há de se ter confiança sempre que tudo independente de nosso entendimento, pois já se defini bem antes da consciência. Alguns levam uma vida inteira na procura de respostas quando as mesmas já existem. Apenas se revelam com o tempo e com as escolhas. Achar que isso seja um aquário ou uma “matrix”, diria que numa visão rápida sem muito explicar podemos assim definir e afirmar num sim. Então não esperem por respostas prontas, elas virão de formas soletradas e cabem-lhes apenas estar em movimento para formar as frases. Vivam, mesmo que possa lhes parecer algo difícil, débil ou insignificante. Não se importem com códigos determinados, apenas protejam-se de não violá-los e receber punições pelos mesmos.

Falta bem pouco, afinal a consciência muitas vezes nos chega quando o tempo nos trai. Na infância a brincadeira é o foco, na juventude as aventuras, na meia idade a estabilidade principalmente financeira e nem sempre dentro desse tempo a plena consciência do existir assume sua real grandeza de esclarecimento, claro que há áreas ou caminhos que nos propiciam essa vantagem logo em princípio, mas nem todos tem o talento, o gosto ou mesmo se percebem disso. Muitos já nascem sem o sentido de descobrir, ou por receberem de herança a falsa ilusão de apenas estalar os dedos para tudo obter ou simplesmente por ignorarem o seu eu interior e ao perceberem que isso não os levou a lugar algum se suicidam internamente quando não de forma pior.

Onde gostaria de chegar?

Gostaria de chegar ao que sempre me propus, reciclar, distribuir, reinventar, incentivar, mediar, indicar, trocar, e tanto mais que possa vir a dar sentido a uma sociedade viva, respeitosa e responsável, indiferente a pequenices quando estas mesmas não venham agregar valores e sim rejeitar diversidades culturais.

Temos por obrigação já que somos eleitos como “racionais”, extirpar de vez e de forma rápida tudo que não nos traz a paz, o amor e a solidariedade. Nosso tempo se esgota, nosso tempo não para, nossas ideias devem se manter vivas, alimentadas e redistribuídas, para tornarem-se cada vez mais fortes, mais coerentes e mesmo mutantes, ainda assim visar nossa permanência de ser gente do bem, sempre.

Copyrighted.com Registered & Protected  MFBL-NKVQ-CEFD-H49N

“Na vitrola…”

Publicado em REFLEXÃO, TEXTOS, VÍDEO | Marcado com | 14 Comentários

CASTELO DE PEDRAS

CASTELOS DE PEDRAS

Imagem | Publicado em por | Marcado com | 2 Comentários

E com perfeição, sempre ;-)

A natureza não tem pressa, no entanto tudo se realiza. – Lao Tsé

via Calma — Pratique o bem hoje

Publicado em POEMA | 2 Comentários

DREAMER

 

dreamer

 

DREAMER

por Cláudio El-Jabel

 

Quem diria do imaginar,

Rever,

Visitar,

Passear pela fantasia,

Sorrir de alegria,

Deixar a dor do viver de lado,

Sair da triste realidade,

Antes tarde,

Como bem diria a bela amizade,

Olhar de forma diferente,

Saber que não há mudança real,

Mas sim uma tendência,

Que tal?

Esse é o mundo que criamos para nós,

Um mundo multidisciplinar,

Onde há o que aceitamos e queremos,

E o que repudiamos e não podemos acreditar.

Copyrighted.com Registered & Protected 
IDDW-Y4LD-MJZT-K0GS

Publicado em POEMA, REFLEXÃO | Marcado com | 2 Comentários

FERIADÃO

barra

Ótimo feriadão a todos!

Se beberem não dirijam!

Se rolar um fica mais sério, se protejam!

Juízo e canja de galinha faz bem!

Beijo no coração de todos,

e até semana que vem.

Publicado em REFLEXÃO, Saúde e bem-estar, TEXTOS | Marcado com | 6 Comentários

METAS

metas

METAS

por Cláudio El-Jabel

Sabe quando a gente se procura,

Fuça daqui e de lá e algo estranho vem encontrar?

É bem quando aguçamos nossa percepção,

Sair da calma, do apenas assistir,

Criar coragem, determinação e agir,

Nesse ano que de novo nada tem,

Resolvi impor a mim mesmo uma meta,

Nada de papinho sobre utopia,

Afinal a própria utopia é desculpa para não realizar,

Nesse ano de dois mil e dezessete, resolvi e vou salvar,

Salvarei a princípio quinhentas vidas,

Aos poucos irei multiplicando,

E se Deus me permitir mais uma década,

Imagina quantas vidas estarei salvando?

Copyrighted.com Registered & Protected  X8J9-YLIM-3ZMX-EAHK

Publicado em POEMA | Marcado com | 6 Comentários