INSEGURO


 

INSEGURO

 

INSEGURO

Por Cláudio El-Jabel

 

Deixa,

Sonhar em meu travesseiro,

Escalar as montanhas mais íngremes,

Mergulhar no oceano das paixões,

Procurar o amor que deveria haver,

Tentar um supor de me atrever,

Querer beijar tua boca como flor,

Não,

Em tentativas frustantes da desordem,

Onde um rompante impõe a ordem,

Onde o sonhar é permanecer,

Acordo,

E assustado me refaço,

Daquilo que bem faço,

Procurar não me atrever.

seal

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para INSEGURO

  1. Odonir Oliveira disse:

    Que bonito, poeta, em forma e conteúdo.

    Curtido por 2 pessoas

  2. mariel disse:

    Viver exige alguns atrevimentos

    Curtido por 2 pessoas

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s