MEMÓRIA


memória-011

 

MEMÓRIA

por Cláudio El-Jabel

Qual é a mais bela memória?

Não adianta mudanças locais,

Tudo que precisamos é apenas de pausa,

Nossa respiração é rápida demais,

Deixa muitas vezes até o que amamos para trás,

Num pensamento de pausa, pensamos em parar,

Para dar tempo de olhar para trás e verificar,

Mas o que passou já passou,

O tempo não deixa curar,

Devemos então restaurar o momento atual,

Criar forças para seguir,

Sem mesmo ficar fugindo do passado,

Olhar para frente e ver a janela abrindo,

Continuar mesmo assim seguindo,

Quem sabe se não encontraremos tudo de novo,

Numa vida desigual,

Onde o contrário se inverta,

E as lembranças que tínhamos,

Se fechem em uma suposta gaveta.

seal

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para MEMÓRIA

  1. Gosto de pensar na passagem do tempo, do que foi, do que fomos; gosto do gosto salinizado da saudade, das gavetas prontas para serem exploradas e seus segredos revelados; gosto de sentir que o novo somos nós todos os dias em todos os nossos tempos. Um grande abraço, Cláudio.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Bia Perez disse:

    Ah! A memória sempre presente… indo e voltando, basta querer.

    Curtido por 1 pessoa

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s