EM TEMPO


EM TEMPO

EM TEMPO

por Cláudio El-Jabel

 

Após a ficção ou o fictício,

Lembrei-me que mesmo nele pode haver o real,

Então não foi em vão o conselho a Anabela afinal,

Falando de tudo um pouco,

Ou mesmo quando tentamos trazer de dentro,

Tudo o que sentimos,

Tudo o que percebemos,

E esbarramos no que chamamos de tempo,

Muitos dizem tê-lo as sobras,

Outros tantos se dizem não o tê-lo,

Em verdade a grande maioria assim o prefere,

Usam-no como desculpas,

Parece que vivem para seu ego,

Seu umbigo,

E por mais que tentemos mostrar outra forma de ver a vida,

A vida a eles é corrida,

É tudo o que podem ter,

Tudo que podem usar,

E descartam qualquer coisa,

Sem nem mesmo quererem olhar,

Seja uma flôr, um passarinho,

Uma nuvem, paisagem,

Uma pessoa apenas de passagem,

Que pede a sua atenção,

Se viram, se torcem,

Tamponam os ouvidos,

Fecham seus olhos,

Ou pior, tiram selfie da desgraça alheia,

Será que só eu vejo pessoas assim?

Ou estaria falando besteiras?

seal

 

 

 

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA. Bookmark o link permanente.

3 respostas para EM TEMPO

  1. Sugiro a leitura desse post, acredito que terá algumas respostas…

    https://wp.me/p8WVg9-xF

    Curtido por 1 pessoa

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s