APOCALÍPSE POLÍTICO


 

20170430_184209

APOCALÍPSE POLÍTICO

por Cláudio El-Jabel

Hoje é aquele tipo de noite,

Com Hip Hop ao fundo,

Servindo de inspiração,

Esse teclado já dando tic,

E minha paciência se perdendo,

É quando rio de mim mesmo,

Afinal de que adianta reclamar?

Ou adianta?

O mundo anda cansado demais,

A moda agora partiu da tal Federal,

Alvo certo numa corrida contra corrupção,

Quando iremos parar com isso?

Não sei,

Acho que após as eleições,

Ou quem sabe a volta das inflações,

É sempre a mesma história,

Sempre o mesmo conto de carochinha,

Enojar-me já não consigo,

Pois convivo com isso quase sempre,

Reuniões que se prometem muito,

E não se cumprem nada,

A culpa é do governo, grita um louco,

Não é dos fascistas, o outro louco retruca,

E eu que também escuto uivarem resolvo me meter,

– E tem isso aqui, tem? Pergunto.

– Bem não sei, mas eu grito o que gritaram na outra reunião, se não houver aumento para o funcionalismo público a coisa para.

– Ué que mal lhe pergunte, e já não anda parado à décadas, insisto em perguntar?

– Bem também não sei afirmar, só sei que sem dinheiro não dá para embromar, quer dizer, trabalhar.

– E o caso das merendas como ficou?

– Ah o Jacinto pé de banha já disse que resolve tudo com o João da Ong Comida no Prato.

– E de onde virá a verba que mal lhe pergunte mais uma vez?

– Bem, desde que não saia do meu salário e nem da promessa de aumento, se conseguir bolachas pra esses moleques já tá bom demais.

– Mas causa de que doutor quer saber sobre o que não lhe diz “respeitio”? Com todo “respeitio” viste, apenas curiosidade, sabe como é, aqui na cidade…

– Sei, mas deixemos essa de doutor para outra gente, não sou nenhum doutor se me compreende. E continuando…, dizem que não há, que acabou faz tempo, mas sabemos bem quem manda e desmanda nesse convento, e digo isso, pois é como na igreja sabem tementes e seguidores, creem que passam pelas misérias e pelos horrores, por seus pecados, por suas incertezas, ninguém aqui é mesmo letrado, basta a eles o pão com a manteiga.

Só espero de fato que eles não acordem a tempo de perceber o quão enganados todos eles vem sendo, enchendo a bufa da corja, isso um dia ainda vai “dar ruim”, escreve o que te falo o que vai ter de corpos pelas ruas, gente penduradas pelos potes…, e olhe que não será Sábado de Aleluia e sim  bem parecido com aqueles filmes hollywoodianos de zumbis com uma diferença, lá são atores e é filme, mas aqui a coisa vai rolar no normal.

– E o que o doutor, com “todio respeitio” então sugere que façamos para nos proteger?

– Não façam nada, pois nada irá os deter, o que deveriam ter feito já demorou demais, agora é só questão de tempo e esse nunca volta atrás.

Mas se precisarem posso emprestar a vocês minha caixinha anti zumbi, vai com manual bem simples de usar, quebre o vidro, ponha no ouvido, isso…, agora é só apertar.

Copyrighted.com Registered & Protected  V010-RKE7-8TQE-ATEV

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Uma metamorfose humana do conhecer e aprender. Simples porém exigente. Bem sobre o autor desse blog, me parece ser um cara legal, gosta de conversar, dar pitacos aqui e acolá. Procuro ser o mais sincero que a vida me permite, adoro amizades, sou tímido acreditem também uma metamorfose ambulante como diria Raul. Adoro cozinhar, mas na escrita sou mesmo comilão, como acento, concordância verbal, minha gramática de fato anda bem mal, mas sou um cara legal. Tenho muito gosto em escrever o que me vem à mente ou o que me chega aos ouvidos e visão, sou um observador nato desde minha aparição. Aqui é um palco de teatro não se engane há muito de quem escreve e muito de fantasia, mas não há bilheteria, então sinta-se a vontade, puxe sua cadeira e sente, estou quase sempre presente, me enrolo muitas vezes nessa de seguir quem me segue, me perco nesse mundo danado de internet. Não sou esnobe, sou pessoa bem simples, gosto da natureza, da boa mesa, do bom papo, não tenho hora, não uso relógio para controlar meu tempo, a muito me deixei ser levado ao vento, ora furioso que me derruba e machuca, ora bondoso que me embala em doçura. Chamo-me Cláudio El-Jabel, também podem me chamar de Kambami ou Kael, adoro distribuir carinho sem intenção outra que não seja da amizade ser bela, ser amiga, ser sincera, entendo que nossa vida é algo muito rápido e nem sempre dá tempo de nos conhecermos melhor, mas essa é minha apresentação, muito prazer, eu não esqueço vocês, já os tenho em meu coração, sejam bem vindo então.
Esse post foi publicado em METÁFORA, POEMA, POLÍTICA, REFLEXÃO e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para APOCALÍPSE POLÍTICO

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s