CABELOS VERMELHOS


CABELOS VERMELHOS

CABELOS VERMELHOS

por Cláudio El-Jabel

 

Por mais bela que fosse a menina,

Assassina,

Como seus cabelos lançados ao vento,

Por momento,

Dava para se ver no olhar,

Perdido,

Queria eu poder ajudar,

Sem tempo,

E assim permaneceu a menina,

Perdida,

Na agonia de não mais matar se prende,

Planta-se em raiz,

Não é árvore, pois não há folhas,

Mas sim bolhas,

Essas em suas mãos pequeninas,

Delicadas,

Onde a lâmina que sustenta,

Apenas tenta,

Ainda irá lhe cortar,

Não há mais o que fazer,

Não há mais o que chorar.

 Copyrighted.com Registered & Protected 
XVZJ-XUY3-4SRI-PHYB

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para CABELOS VERMELHOS

  1. mariel disse:

    Às vezes você é assustador

    Curtido por 1 pessoa

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s