TRANSPARÊNCIA


 

transparencia

TRANSPARÊNCIA

por Cláudio El-Jabel

Quando mais nada flui,

Catamos alguns pontos,

Como cacos de vaso que quebrou,

Tentamos inutilmente colá-los,

Das sobras que ainda restou,

Inútil me sabe bem dessa falsa ilusão,

Uma vez quebrado o vaso perdeu sua forma,

Seu encanto,

Mesmo quando insistimos em juntá-lo com cola,

Espanto,

Assim também muito de nossa vida,

Rolam,

Algumas coisas se quebram,

Outras tantas que atolam,

São encantos,

São desejos,

São vitórias,

São acertos,

Erros repensados,

Mas que ficaram no passado,

Sem retorno,

Sem sentido de restaurar,

Uma vez dado o passo,

Mesmo que errado,

Ele permanecerá,

Assim entendemos a vida,

Ou mesmo chegamos a arrastá-la,

Nem sempre lidamos bem com isso,

Nem diria ser a forma mais clara.

Copyrighted.com Registered & Protected  RNWS-GSCN-X2SA-AFPG

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para TRANSPARÊNCIA

  1. Ana Teixeira disse:

    Real, simples, delicado! Gostei muito!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Hola soy nuevo en este mundo blogger, me encararía que me apoyes en este nuevo proyecto, sigueme y lee mi contenido, publicare cada martes, jueves y sábado, estaría muy agradecido! 👈👍👍👍

    Curtir

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s