OUTONO BRASILEIRO


OUTONO BRASILEIRO

OUTONO BRASILEIRO

por Cláudio El-Jabel

 

Outono,

Deveria ser apenas uma estação,

Mas assim como nos lembram das imagens que temos,

Seriam de folhas caírem,

Algo de sossego, de espera,

Não é por acaso que prefiro mais a Primavera,

O que temos em cenário?

O que todos já sabiam,

Um monte de salafrários sem nenhuma exceção,

É gente roubando gente,

E loucos nas ruas em multidão,

Dessa vez quem diria,

Não escapou nem mesma a magistratura,

Algo que na minha visão não foi novidade,

Sempre vi Juízes também esquecerem-se do Direito,

E na ânsia de ajudar, fazem mais besteiras que acerto,

Esses são nossos Juízes de Direito,

E assim como o salafrário com sua rouquidão,

Fez seu ato ordinário de insuflar a multidão,

O que desejava ele afinal,

Guerra de rua?

Quebra quebra e desordem social?

A política sempre teve seus salafrários,

E isso já se tornou constitucional,

Não há quem esteja dentro e seja sincero,

Os poucos que houveram,  já estão no cemitério,

Eu sempre me perguntava quando via a reportagem,

Hoje um entrega o outro para livrar o seu,

Amanhã, quem se perde é o povo,

Que sai como manada de Gnus,

Sem prestar atenção na travessia,

E acabam muitos sendo devorados pelos crocodilos a espreita,

Tão perdido e ignorante esse povo que nem suspeita,

Que nem mesmo por um instante percebeu,

Tudo não passa de um grande teatro a céu aberto,

Enquanto a peça rola aqui fora no palco,

Nos bastidores se divide os tributos auferidos desse ingresso,

Dinheiro nesse país não falta,

Nem nunca faltou,

O que falta é vergonha na cara,

De um povo que canta hino e levanta bandeira,

Mas será sempre burro,

Continuando a levar suas rasteiras.

 

 

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Uma metamorfose humana do conhecer e aprender. Simples porém exigente. Bem sobre o autor desse blog, me parece ser um cara legal, gosta de conversar, dar pitacos aqui e acolá. Procuro ser o mais sincero que a vida me permite, adoro amizades, sou tímido acreditem também uma metamorfose ambulante como diria Raul. Adoro cozinhar, mas na escrita sou mesmo comilão, como acento, concordância verbal, minha gramática de fato anda bem mal, mas sou um cara legal. Tenho muito gosto em escrever o que me vem à mente ou o que me chega aos ouvidos e visão, sou um observador nato desde minha aparição. Aqui é um palco de teatro não se engane há muito de quem escreve e muito de fantasia, mas não há bilheteria, então sinta-se a vontade, puxe sua cadeira e sente, estou quase sempre presente, me enrolo muitas vezes nessa de seguir quem me segue, me perco nesse mundo danado de internet. Não sou esnobe, sou pessoa bem simples, gosto da natureza, da boa mesa, do bom papo, não tenho hora, não uso relógio para controlar meu tempo, a muito me deixei ser levado ao vento, ora furioso que me derruba e machuca, ora bondoso que me embala em doçura. Chamo-me Cláudio El-Jabel, também podem me chamar de Kambami ou Kael, adoro distribuir carinho sem intenção outra que não seja da amizade ser bela, ser amiga, ser sincera, entendo que nossa vida é algo muito rápido e nem sempre dá tempo de nos conhecermos melhor, mas essa é minha apresentação, muito prazer, eu não esqueço vocês, já os tenho em meu coração, sejam bem vindo então.
Esse post foi publicado em METÁFORA, POEMA, POLÍTICA, REFLEXÃO e marcado , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para OUTONO BRASILEIRO

  1. mariel disse:

    Acho que a primavera chegará, com sua alta temperatura e fora da forma que gostaríamos

    Curtido por 1 pessoa

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s