ORVALHO


ORVALHO

ORVALHO

por Cláudio El-Jabel

Tanto faz se é da noite ou do dia,

Ele sempre deixa na atmosfera sua magia,

Uma condensação típica que se deixa depositar,

E tornar folhas, gramas ou mesmo o pomar,

Algo interessante, úmido e fresco,

Diria algo bem pitoresco,

Chamativo, delicado, envolvente,

Orvalho lembra muitas vezes de nosso tempo em exposição,

Pois ele em si é a condensação da umidade em noites frias,

Também chamado de sereno,

Vem nos visitar sem nenhuma cerimônia,

Regar com o umedecer as noites,

Fazer como o beijo algo de afonia,

Deixar marcado no sentido pleno.

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para ORVALHO

  1. Acho que a umidade do ar anda tão baixa que ele nem está aparecendo por esses dias nas plantas 😦

    Curtido por 1 pessoa

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s