SHAKESPEAREANDO


Shakespeareando

SHAKESPEAREANDO

William Shakespeare – To be, or not to be ( from Hamlet, act 3 scene 1)

por Cláudio El-Jabel

Nascemos sós,

Crescemos e caminhamos sós,

Partimos sós,

Mas durante nossa estadia,

Nesse mundo ao qual viemos,

Vivenciamos amores, partilhas,

Aprendemos da vida e como vivê-la,

E sempre fica uma dúvida do para que?

Se a consciência é tão vasta,

E a vida algo tão curto,

Não seria uma criação de absurdo?

Qual o sentido desse alimentar,

Pare, pense e tente refletir e decifrar,

Que diferença faz para você,

Nascer, aprender e partir?

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Uma metamorfose humana do conhecer e aprender. Simples porém exigente. Bem sobre o autor desse blog, me parece ser um cara legal, gosta de conversar, dar pitacos aqui e acolá. Procuro ser o mais sincero que a vida me permite, adoro amizades, sou tímido acreditem também uma metamorfose ambulante como diria Raul. Adoro cozinhar, mas na escrita sou mesmo comilão, como acento, concordância verbal, minha gramática de fato anda bem mal, mas sou um cara legal. Tenho muito gosto em escrever o que me vem à mente ou o que me chega aos ouvidos e visão, sou um observador nato desde minha aparição. Aqui é um palco de teatro não se engane há muito de quem escreve e muito de fantasia, mas não há bilheteria, então sinta-se a vontade, puxe sua cadeira e sente, estou quase sempre presente, me enrolo muitas vezes nessa de seguir quem me segue, me perco nesse mundo danado de internet. Não sou esnobe, sou pessoa bem simples, gosto da natureza, da boa mesa, do bom papo, não tenho hora, não uso relógio para controlar meu tempo, a muito me deixei ser levado ao vento, ora furioso que me derruba e machuca, ora bondoso que me embala em doçura. Chamo-me Cláudio El-Jabel, também podem me chamar de Kambami ou Kael, adoro distribuir carinho sem intenção outra que não seja da amizade ser bela, ser amiga, ser sincera, entendo que nossa vida é algo muito rápido e nem sempre dá tempo de nos conhecermos melhor, mas essa é minha apresentação, muito prazer, eu não esqueço vocês, já os tenho em meu coração, sejam bem vindo então.
Esse post foi publicado em POEMA, REFLEXÃO e marcado . Guardar link permanente.

8 respostas para SHAKESPEAREANDO

  1. MariaLDário disse:

    A vida continua, amigo blogueiro, apenas ficamos invisíveis! Aqui é só uma passagem.

    E sobre ficar sozinh@, na verdade eu não me sinto realmente só, Kambami – ao meu lado tenho três mentores espirituais. Através da convivência com eles, posso lhe garantir que a vida é muito dinâmica na outra esfera também. Nós nunca pararemos de evoluir, sempre haverá coisas novas para aprender e compartilhar, lá, no mundo espiritual, e do espiritual com o material. Amigo, penso assim: se quisermos entender a vida, teremos que incluir a outra vida também.

    (E às vezes é difícil para mim conciliar meu lado material, desse mundo terreno, cheio de inquietações, reflexões e angústias, com o mundo infinito do espírito, com o qual também convivo, onde existe muito a pensar e a fazer, mas onde reina mais compreensão, paz e ajuda mútua entre todos.)

    Queria lhe deixar uma música.

    Curtido por 3 pessoas

    • KAMBAMI disse:

      Oba olha o amigão Antunes ai mandando ver, rsss. Muito bom o presente para nossos amigos que por aqui passarem a ler, como digo nada aqui é meu, não estou mais aqui, a muito parti para local de sossego, apenas me permitiram usar as mãos para decifrar, acariciar, instigar, declarar, responder e um breve sussurro para sempre agradecer. 😉
      Obrigado! 🙂 ❤

      Curtido por 1 pessoa

  2. Almerd Fancul disse:

    E ai meu broder, li a tua poesia e me veio em mente uma frase do rev. Martin Luther King “O homem que não está disposto a morrer por uma causa não é digno de viver.”
    Um grande abraço!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Bem, na próxima encarnação quero nascer homem! Nem que seja para ter outras vivências 😀

    Curtido por 1 pessoa

  4. A Riscar disse:

    Olá irmão

    Se eu pudesse escolher só um motivo para estar aqui na Terra vivenciando, experimentando tudo isso que há de bom e o que há ruim também, escolheria AMAR.

    Quem sabe esse não seja o único e real desejo do ser humano, que ao esquecer este verdadeiro objetivo perdeu-se em desejos.

    Mas se aprendêssemos Amar, também amaríamos essa nossa condição humana de esquecidos e uns aos outros. Todos de mãos dadas como uma grande fraternidade, assim continuaríamos nossa jornada em novos e belos mundos deste universo infinito.

    Tudo esta ali na nossa capacidade de Amar.

    Curtido por 1 pessoa

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s