DISSONÂNCIA


DISSONÂNCIA

DISSONÂNCIA

por Cláudio El-Jabel

 

Há de fato algo em desagrado,

Algo que fere não só a audiência,

Mas que observar e ver a presença,

É perceber sua insensatez,

Saber que não ouvem nada,

Apenas seguem uma cartilha,

Onde pomposos de seus atributos,

Atiram inocentes a matilha,

Toga de insanos, tiranos doentes,

Que se prestam não a ouvir,

E sim apenas torturar gentes,

Gozam como se isso lhes desse um verdadeiro orgasmo,

Saem acreditando na justiça outorgada,

Onde o que vale é apenas o julgo insano,

Onde provas se esvaem pelos canos,

Muitos da maldita pistola empunhada,

Outra pela podre e entupida privada.

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em METÁFORA, POEMA, REFLEXÃO e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s