TER MEDO DE QUE?


TER MEDO DE QUE

TER MEDO DE QUE?

por Cláudio El-Jabel

 

Medo? Não! de que?

Chegada a hora pode ser do sucesso,

Do pagamento adiantado,

Daquela energia pretendida,

Dos louros de jubilo pelo ganho,

Do abraço apertado esperado,

Do chuvisco de chuva que molha,

Do vento soprado de forma calma e serena,

Daquela menina bonita e morena,

Daquelas premiações tão sonhadas,

Das palavras ditas e bem casadas,

Da ajuda provinda e inesperada,

Da mira certeira apontada,

De tantas maravilhas sonhadas,

Ter medo de que?

Dos caminhos feitos a pé?

Do mergulho de olhos fechados?

Da poltrona de descanso desgastada?

Do uivo do cachorro ao quintal?

Da mesma cerimônia ofertada?

Da velha roupa rasgada?

Das crises políticas passadas?

Das que podem vir ocorrer?

Ter medo de que?

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em METÁFORA, POEMA, REFLEXÃO e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s