IDADE


IDADE

IDADE

Por Cláudio El-Jabel

 

É de fato às vezes me esqueço,

Tenho que postar algo no espaço,

Afinal o criei para isso,

Por nele sem nenhum desafio,

Uma forma descontraída do pensar,

Transformando o pensamento em escrita,

Casando as mesmas em rimas e prosas,

Fazendo do tempo algo interessante,

Enquanto escrevo, também declaro,

O que percebo na vida, ao redor,

Ou quem sabe até dar puxões de orelhas,

Em tudo que o julgo meu acredita ser besteira,

Em outras escritas elevo meu pensamento,

Muitas vezes em fantasias, utopias quem sabe?

Pode até ser algo da idade,

Mas é bom que fique registrado,

Pode vir ajudar algum retardado,

Percebeu o tom de ironia, soberba, riso atravessado?

Não, são apenas rimas e sempre com o sorriso ao lado,

Jogo pedrinhas no rio também,

Fazem-me perceber a profundidade,

E mais uma vez me vem à lembrança,

Seria isso força da idade?

Vendo o tempo voando,

Como se ele mesmo tivesse tempo a chegar,

Fico me perguntando até quando,

O tempo irá me mostrar,

Sentir o calor e o frio das estações,

Perceber que a mente já falha,

Fico de fato preocupado,

Dela dependo para quase tudo, ou tudo quem sabe?

Seria isso a dúvida da idade?

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em METÁFORA, POEMA, REFLEXÃO e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s