VÍCIO


Vício

VÍCIO

por Cláudio El-Jabel

 

Pequena palavra de tamanha importância,

Retrata uma fraqueza que é vista a distancia,

Viciar-se pensam muitos seja apenas com drogas,

Mas o vício é um costume,

Um ato repetitivo,

Assim como estes versos que me fluem aos ouvidos,

Mostram claramente o repetir em descrever,

Mesmo sabendo eu que poucos hão de ler,

E também de forma cúmplice e que de fato ocorre,

Nosso povo é pobre em leitura,

É preguiçoso em literatura,

Não dá importância por não entender,

Leem versos sem tomar parte de sua alma,

Não conseguem enxergar o que possui a escrita,

Confunde real com subjetivo,

Preferem pular as escritas que não mexem em suas mentes,

Pois delas vivem furtivos, muitos de fato dementes,

Não, quem sou eu para julgar o que deve ou não ser visto,

Mas como vício de escrita minha visão tento passar,

Antes todos lessem, pois assim saberiam também julgar.

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA, REFLEXÃO e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s