BILHETE ÚNICO


BILHETE ÚNICO

BILHETE ÚNICO

por Cláudio El-Jabel

 

Parece até pílula do dia seguinte,

É algo cheio de certezas,

Distribuído como farelo a porcos,

E ainda com direito a sobremesa,

De nada adianta criar algo assim,

Que funciona de forma precária em um caos,

Onde se leva mais tempo em filas,

Do que em transportes de fato,

Bilhete único é porta retrato,

Serve para dizer que fez alguma coisa,

Na verdade engabela o povo de forma covarde,

Omitindo o que o povo mais grita,

Saber da verdade,

Pra onde vão nossos impostos?

Quem verifica de fato o funcionamento dessa cidade?

De que adianta criar uma estação de câmeras,

Onde serve apenas para olhar bundas,

Enquanto na calada do dia e da noite,

Outras coisas mais absurdas acontecem,

Não existem olhos para ver,

E quando tentamos falar com as ditas autoridades,

São essas as primeiras a fazer cara de paisagem,

Fingir que não escuta que não vê que não sabe,

Mas quer cobrar de nós população uma suposta verdade,

Funcionalismo público cheio de mamata,

Onde propinas de dez reais já confortam os canalhas,

E ainda brincam dizendo que de grão em grão enchem seus papos,

São cobras, doninhas e raposas e até galinhas,

Infiltradas numa sociedade doentia,

Onde a lei de Gerson é a que vale,

Então leve vantagem você também,

Faça um concurso público e entre no covil,

Quem sabe um dia não surja de fato alguém,

Com coragem e destemido,

Sem temer a própria vida,

Dar desfecho nesse antro de metástase,

E retirar de vez de circulação,

Esse povo sem educação, mas que se diz gentil,

Dando um pé na bunda dessa gente,

E os colocando na puta que o pariu.

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Uma metamorfose humana do conhecer e aprender. Simples porém exigente. Bem sobre o autor desse blog, me parece ser um cara legal, gosta de conversar, dar pitacos aqui e acolá. Procuro ser o mais sincero que a vida me permite, adoro amizades, sou tímido acreditem também uma metamorfose ambulante como diria Raul. Adoro cozinhar, mas na escrita sou mesmo comilão, como acento, concordância verbal, minha gramática de fato anda bem mal, mas sou um cara legal. Tenho muito gosto em escrever o que me vem à mente ou o que me chega aos ouvidos e visão, sou um observador nato desde minha aparição. Aqui é um palco de teatro não se engane há muito de quem escreve e muito de fantasia, mas não há bilheteria, então sinta-se a vontade, puxe sua cadeira e sente, estou quase sempre presente, me enrolo muitas vezes nessa de seguir quem me segue, me perco nesse mundo danado de internet. Não sou esnobe, sou pessoa bem simples, gosto da natureza, da boa mesa, do bom papo, não tenho hora, não uso relógio para controlar meu tempo, a muito me deixei ser levado ao vento, ora furioso que me derruba e machuca, ora bondoso que me embala em doçura. Chamo-me Cláudio El-Jabel, também podem me chamar de Kambami ou Kael, adoro distribuir carinho sem intenção outra que não seja da amizade ser bela, ser amiga, ser sincera, entendo que nossa vida é algo muito rápido e nem sempre dá tempo de nos conhecermos melhor, mas essa é minha apresentação, muito prazer, eu não esqueço vocês, já os tenho em meu coração, sejam bem vindo então.
Esse post foi publicado em METÁFORA, POEMA, REFLEXÃO e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s