VENTO


VENTO

VENTO

por Cláudio El-Jabel

 

O vento quando sopra deixa transparecer sua força,

Move muitas vezes algo de peso sem se mostrar,

Castiga apenas no sopro o que vai movimentar,

E o que forma o vento muitos perguntam,

Uma sequencia física de temperaturas e pressões,

Onde uma empurra a outra formando os turbilhões,

Assim temos o vento, que em muitas culturas é temido,

Pois pode trazer bons momentos, como momentos terríveis,

Os bons são sua força de criar, espargindo as sementes que retiram das plantas,

Transportando-as para outros cantos virem a brotar,

Outras, porém derrubam os ovos dos ninhos, aos quais belos pássaros vieram a botar,

De certa forma criam o movimento tão importante,

Moldando as ondas do mar, as pedras das montanhas, as dunas de areia,

Criando e destruindo passagens, retirando a vida assim como também a semeia.

 

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA, REFLEXÃO e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para VENTO

  1. I’m sure that everyone will like what’s posted here

    Curtir

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s