DESENHO DE PAPEL


DESENHO DE PAPEL

DESENHO DE PAPEL

por Cláudio El-Jabel

 

O que mais nos encanta ainda quando criança,

É ter a mão um estojo de lápis de cor,

Com os sonhos enchendo nossa mente criativa,

Não deixamos passar sem registro os rabiscos,

Com o tempo os rabiscos vão tomando forma,

E descrevendo uma vontade, uma tendência,

Muitos até falam em descrever muitas verdades,

Outros ainda afirmam ali está a sua própria essência,

Nesses registros podemos ver de tudo,

Desde flores no campo, casinhas coloridas,

Monstros imaginários, heróis de fantasia,

Mas quando desenhamos em tenra idade tecnologia,

Algo nos aponta uma diferença,

Ou ficou vestígios de tempos passados,

Ou estamos descrevendo uma outra vivencia,

Desenhar com técnica em tenra idade,

Imagens espaciais, ou mesmo construções futuristas,

Separa uma infância simples de algo bem maior,

Uma visão que se aflora, uma tendência a evolução,

Ou simplesmente a informação da semente,

Que veio do espaço e caiu nesse chão.

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA, REFLEXÃO e marcado . Guardar link permanente.

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s