LEÃO NKOSI (uma resposta no passado)


LEÃO NKOSI

LEÃO NKOSI (uma resposta no passado)

por Cláudio El-Jabel

 

Vou fazer da seguinte forma,

Como não gosto de brigas,

Muito menos de desentendimentos,

Fico aqui apenas no só lamento,

Minha intenção não foi de atacar,

Muito menos a quem quer que seja,

Mas costumo dar nomes aos bois,

Quando escrevo algo a respeito,

Lamento se não necessito de jogo,

Para ter visão aguçada,

Mas nunca confundo ovelha com lobo,

Apenas mostro a jogada,

Sou apenas observador,

De uma religião decadente,

Onde o pouco que sei,

Tento mostrar bem de frente,

Não retiro palavras dos livros,

Retiro-as do coração,

De tudo que vivi e presenciei,

De tudo que vi e não gostei,

Não sou nem nunca fui dono de verdades,

Mas sempre defendi as verdades que trago,

Não escrevo nas entrelinhas, sou direto,

Muitas vezes não sou eu quem faz o estrago,

Mas sim o que não foge do ser reto,

Sou um Leão diferente, sou Nkosi,

Não mordo, nem ataco com as garras,

Defendo apenas ideias,

Experiências que sei tê-las,

Sou Leão de aldeia,

Aquele que leva o alimento ao clã,

Não me julgue fera feroz,

Muito menos novelo de lã,

Hoje já nem tanto atuante nos debates,

Pois nos cansa um pouco e a tanto tempo,

Tentar dar luz a cegos,

Ou mesmo prestar esclarecimentos,

Mas faz parte de nossa missão,

Ou quem sabe da índole guerreira,

Não abandonar nosso semelhante,

De joelhos na esteira,

Não gosto dos que rezam,

Cultuam sem nada saber,

Ou se fingem de mortos,

Quando pedidos a esclarecer,

Eu pelo menos trago nome de berço,

Sou Kambami, o filho que fala por seu Pai,

Posso não ser tão gentil,

Mas não tenho personalidade vil,

Tenho conhecimento de causa,

Aprendi como deve ser um verdadeiro aprendiz,

Agradecer sempre o que recebe,

Mas nunca sem antes ponderar,

Perguntando de fato qual a necessidade,

Para também saber ter julgo quando necessário,

E com isso nunca balançar a cabeça para qualquer otário,

Posso e sou de fato um grande falador,

Sempre descrevo o que vejo e repasso com amor,

Aponto também os defeitos e não iludo com disfarces,

Não sou vinho estragado e sim bem fermentado e de cálice,

Muito do que vi e ainda vejo de fato me atormenta,

Para ser de fato e de direito Sacerdote de algo,

Há de se ter no mínimo entendimento,

E como percebemos nas perguntas,

Nada sabem sobre o que praticam,

Desfilam apenas postos,

Se alto proclamam alguma coisa,

Distribuem entre o circo os seus títulos,

E desfilam como palhaços aos trouxas,

Quem trás de berço, diz na lata,

Como quem vive e viveu de fato o problema,

Sentiu na pele o arder,

Daquela navalha que queima.

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em POEMA, REFLEXÃO, RELIGIÃO e marcado , . Guardar link permanente.

7 respostas para LEÃO NKOSI (uma resposta no passado)

  1. You have a real talent for putting your thoughts into clear, original content. Your article is easy to read and understand. You have brought forth some really good points that I agree with and appreciate.

    Curtir

  2. KAMBAMI disse:

    Hello! Thanks for the words. Hugs!

    Curtir

  3. Your web site offered us with useful information to work on.BRYou have done a formidable activity and our entire group can be thankful to you.

    Curtir

  4. Pingback: #bloggers-recognition-award | UNOBTAINIUM

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s