POLÍTICO OU CIDADÃO


censurado

POLITICO OU CIDADÃO

por Cláudio El-Jabel

 

O modismo hoje é colocar a culpa em alguém,

Não existe ao certo um consenso de opiniões,

Uns acreditam que são honestos e disparam seus canhões,

E a pergunta que não cala também não responde,

Afinal quem de fato seria mais ladrão,

O político ou o cidadão?

É uma briga desigual,

Enquanto o coitado do injusto tenta de toda forma se justificar,

Por outro lado o dito justo não se justifica,

Nessa briga incomum onde ninguém sabe ao certo,

Quem de fato rouba o que e se de fato isso vai dar certo,

A bem da verdade todos nascem ladrões,

Quando meninos roubam a pipa, o lápis de cor,

Roubam a laranja do vizinho, a manga madura no pé,

Quando crescem roubam a própria dignidade,

Votando em quem não vale um chulé,

Depois vira motivo para apontar,

Votei naquele filho da puta e ele é ladrão,

E o filho da puta vem na televisão avisar,

Quem falar de minha pessoa hei de processar,

Sou cabra honesto, filho de pai e mãe da roça,

Nunca boli com nada a não ser na terra,

Por isso tenho as mãos bem grossa,

Esquece ele porém que as mãos grosas que tem,

Não é nada de trabalho na lida,

E sim de tantos apertos de mãos,

De conchavos firmados para partilhar,

O dinheiro público que o povo sofrido a ele veio confiar,

Não muito atrás o cidadão comum fica,

Na primeira oportunidade que tem deixa de pagar,

Pega no trabalho algo que esteja sobrando,

Desvia na cara de pau dinheiro da empresa,

E quando o coitado é pego,

Declara inocente, tinha de por comida na mesa,

Assim a sociedade atual se cria,

Não no roubo que é algo normal, natural e de semelhança,

Mas em algo mais sutil e de natureza covil,

A mais descaradas de todas as honras, éticas e morais,

A hipocrisia nata, que todo ser tenta disfarçar,

Mas saiba que é de sua própria natureza,

A avareza do roubar.

 

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Uma metamorfose humana do conhecer e aprender. Simples porém exigente. Bem sobre o autor desse blog, me parece ser um cara legal, gosta de conversar, dar pitacos aqui e acolá. Procuro ser o mais sincero que a vida me permite, adoro amizades, sou tímido acreditem também uma metamorfose ambulante como diria Raul. Adoro cozinhar, mas na escrita sou mesmo comilão, como acento, concordância verbal, minha gramática de fato anda bem mal, mas sou um cara legal. Tenho muito gosto em escrever o que me vem à mente ou o que me chega aos ouvidos e visão, sou um observador nato desde minha aparição. Aqui é um palco de teatro não se engane há muito de quem escreve e muito de fantasia, mas não há bilheteria, então sinta-se a vontade, puxe sua cadeira e sente, estou quase sempre presente, me enrolo muitas vezes nessa de seguir quem me segue, me perco nesse mundo danado de internet. Não sou esnobe, sou pessoa bem simples, gosto da natureza, da boa mesa, do bom papo, não tenho hora, não uso relógio para controlar meu tempo, a muito me deixei ser levado ao vento, ora furioso que me derruba e machuca, ora bondoso que me embala em doçura. Chamo-me Cláudio El-Jabel, também podem me chamar de Kambami ou Kael, adoro distribuir carinho sem intenção outra que não seja da amizade ser bela, ser amiga, ser sincera, entendo que nossa vida é algo muito rápido e nem sempre dá tempo de nos conhecermos melhor, mas essa é minha apresentação, muito prazer, eu não esqueço vocês, já os tenho em meu coração, sejam bem vindo então.
Esse post foi publicado em METÁFORA, POEMA, REFLEXÃO e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s