ÁGUAS E VERSOS


cachoeira

ÁGUAS E VERSOS

por Cláudio El-Jabel

 

Nuvens são vapores d’água que sobem e se condensam,

Assim como a imaginação que é ideia d’alma,

Que pelo mesmo motivo condensa-se e caem,

Umas em formas de escritas ou criação,

As primeiras em fortes tempestades e enchentes,

Ambas, porém tem algo em comum,

Além do caos que instauram,

Remexem com qualquer um,

Dizem ser a água algo cristalino,

Mas que dúvida teria de uma escrita?

Não seria ela também cristalina?

Não a traria, informações muitas vezes pendentes?

Águas que movem moinhos e pensamentos que transformam gente,

Águas são boas de navegar,

Mas pensamentos também o são,

Águas nos banham e matam a cede,

As escritas do pensamento quando reveladas em poemas,

Trazem das profundezas mais puras,

O banho real da alma,

Aquele difícil de declarar,

Enrustido em atitudes sociais,

Como uma mordaça feroz,

Que nos impõe o algoz,

Te solta então ao embalo da lavagem da alma,

Deixa que entre a palavra aos ouvidos,

Assim como derrama de cima abaixo,

As águas que brotam da terra,

Trazendo do fundo da mesma,

Com toda fúria que se veja,

Uma das imagens mais bela,

A palavra livre e singela.

 

Anúncios

Sobre KAMBAMI

Quode natura date, nemo negare potere.
Esse post foi publicado em METÁFORA, POEMA, REFLEXÃO e marcado , , , . Guardar link permanente.

Obrigado pela visita, seu comentário é mais que importante é fundamental!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s